Seu corpo

Hamilton Brito


 
Seu corpo
Todas as partes eu conheci
 Os sabores de cada uma eu senti
Foi uma benção percorrê-lo
Quanto amor que a gente fez.
Foram momentos com volúpia
Ora eu o percorri afoito
Ora, com muita lentidão.
Não sei o que prevaleceu:
Se o amor ou foi o tesão.
Mas engraçado corpo de mulher
Sempre nos revela surpresa
Não só pela imensa beleza
Mas pelos mistérios que ele tem.
Nunca uma carícia se repete
Um beijo, nunca igual ao outro
Quantas foram as cavalgadas
Seu corpo, como indomável potro
Nele fui pelos campos da imaginação.
Senti o suave aroma do campo
Ouvi o cantar do sabiá
Em momentos dados
O rugido na parda no grotão
Doido era o amor que a gente sentia.
 A gente se amava assim.

 

Créditos
Imagens da net
Tutorial by Mara Pontes

 

 (Repasse com os devidos créditos)

Voltar
 

Copyright © 2007- Todos os direitos reservados. 
Webdesigner Ângela*Poesi@
Publicado em: 18.10.2003 Atualizado em:  10.09.2013