Perdão

Autor Hamilton Brito


Poesia, como é difícil conviver contigo.
O bom uso da língua influi no resultado.
Então, como fazer minha querida?
Sou do povo,  da massa , não domino os teus segredos.
Linguajar sofisticado não é o meu mister.
Então, o que faço?
Escrevo como sei ou
sufoco no peito os  meus sentimentos?
Sentimentos tão puros como  dos letrados.
Só eles podem se expressarem
sem se exporem ao ridículo?
Quanto maior o repertorio de palavras
maior e bela a arte de poetar...
adjetivos, advérbios, substantivos e porquês
separados, acentuados ou não
fazem de quem escreve um poeta maior...
Não os conheço...sou menor?
Assim falo como falo e escrevo como escrevo
 dos meus amores..
Também das dores, que as tenho...muitas.
 Asseguro que o regato que corta os meus campos
não é menos lindo
e o verde que descrevo não é menos verde;
não fora somente isso, falam em reforma
em reforma orto...como mesmo?
ah sim, em reforma ortográfica.
Para mim nada vai mudar.
Sem regências ou concordâncias
continuarei a deixar sair o que me vai no peito,
do jeito que sei ou não sei.
Mas também sei que deveria saber mais...
Eu queria ser um poeta...queria tanto...
Quem sabe um dia...

 

 

Créditos:


Tutorial Top MY WAY**Mara Pontes**
Tube principal: Ana Rizdi
Tube paisagem: Mysted by Syl
 

(Repasse com os devidos créditos)

Voltar
 

Copyright © 2007- Todos os direitos reservados. 
Webdesigner Ângela*Poesi@
Publicado em: 18.10.2003 Atualizado em:  16.02.2014