Um conjunto em separado

Autor Hamilton Brito 

 
Inshalá!
Lorena era uma mulher bonita, alta, graciosa, já profissional experiente, com uma situação definida. Como tantas mulheres que existem, felizmente, por aí.
Seu grupo social era da melhor qualidade. Gente jovem, esportiva, intelectualizada. Enfim, neste canteiro da vida, era uma flor bem cuidada e no esplendor da sua beleza.
Como sói acontecer em tais casos, tinha um namorado, melhor , tinha um amor...Tinha e terá para o resto da vida. Só o amor, pois o namorado...
Formavam um belo casal, alegre, divertido, davam luz a qualquer roda que participassem. Era boca corrente:
_Cara, tenho inveja dos dois. Luto feito um desgraçado pra encontrar uma mulher assim.
-Menina, que homem é este Bruno.  De que ostra a Lorena tirou está pérola? Em que mar mergulhou?
E la nave....Ia.
O namoro já se estendia por alguns anos e resolveram que tinha chegado a hora de colocarem outra pessoa entre eles.
Seguiram as recomendações ditadas pela natureza para estes casos e patrocinaram aquela famosa corrida na qual o ente vitorioso ou sai com a cara de um ou com a cara de outro....Quando não sai com a cara do avô ou da avó.
É bem verdade que em alguns casos sai com a cara do vizinho...Absolutamente não seria este.
Rubem Alves: “ A vida é assim mesmo. É sempre possível deixar o barco atracado ou só navegar nas baias mansas. Aí não há perigo de naufrágio. Mas não há o prazer do calafrio e do desconhecido”
Não havia baia no mundo mais mansa do que a que eles tinham atracado o barco das suas vidas.. Por um destes fenômenos inexplicáveis e inesperados, um verdadeiro  tsunami veio na figura de uma outra mulher e um dos remos se desgarrou.
Ultrapassado o percalço da primeira e violenta onda, Lorena encontrou forças para aproveitar-se do remo restante e usá-lo sozinha.
Logo não estaria mais, questão de meses...
Sentiu no mais profundo da sua alma a dor da separação, mas em nenhum momento fez qualquer comentário desairoso sobre o homem, que segundo palavras suas, ainda era o seu amor.
Não se poderia esperar outra coisa de uma mente clara como o sol da manhã, de uma alma pura como aquele florzinha lá no meio da pradaria..
Mas um bom observador sabe avaliar quando vale a pena lutar para conseguir algo ou alguém que seja raro e valioso.
Uma das características do grupo social é a interação; diz-se que há dinamismo nele porque, vulgarmente falando, a fila anda.. Pela lei da impenetrabilidade dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço.  Naquele espaço havia um lugar vazio..
Naquele espaço físico havia sim.  Mas naquele do coração aquele que se foi ainda estava lá.
Sempre, por mais que seja homogêneo um grupo, tem alguém diferente....O alguém no caso chama-se Lauro.
Homem já na fase das regalias, tais como, lugar privilegiado nas filas de bancos e supermercados, bailes às quartas feiras porque nas quintas poderia dormir até ao meio dia e com a sensibilidade própria dos da sua raça – era muçulmano - começou a se insinuar e as suas intenções eram realmente o desejo de dar o seu amor àquela mulher e ao filho dela.
Mas nada fazia ou dizia. Apenas olhava e sorria para ela, quando se encontravam.
Uma verdadeira mulher sabe diferenciar o joio do trigo e percebeu que aquele homem a amava de verdade, não era um aproveitador de momento,
Um dia ele lhe disse:
 Sabe Lorena , um homem na minha idade não espera mais pela chegada do amor. Nos sabemos como construí-lo. Temos todos os elementos necessários para estabelecermos uma relação de amor com uma mulher que o mereça.
Invertemos a mão e sabemos como fazê-lo. Diz-se que um amor se mantém quando tudo funciona na horizontal. Nos sabemos construir uma relação sólida a partir da vertical. Sabemos todas as alternativas, os diversos caminhos para solidificar e tornar prazerosa uma relação a dois e...
-Fico feliz por você, Lauro....Inshalá.

 

 

Créditos:

Tutorial - Angela*Poesi@
Tube Feminino:Jenniferlove
Tube Masculino- Ivonne chile
 Tube vaso:Crealine
 

(Repasse com os devidos créditos)

Voltar
 

Copyright © 2013- Todos os direitos reservados. 
Webdesigner Ângela*Poesi@
Publicado em: 18.10.2003 Atualizado em:  04.10.2013