Como você vê o mundo?

Autor Hamilton Brito

 
Não há como colocar  anexo de email no facebook, pelo menos não sei como fazê-lo.
Recebi um com mensagem tão bonita que resolvi  trazer seus principais momentos em um texto , que de antemão  digo ter sido baseado em um  da seção SINOPSE da Folha de São Paulo, do dia 26 de outubro de 2006.
Começa por perguntar como você vê uma cebola. Na hora eu respondi:
-Uai!  Vejo uma cebola como cebola. Não poderia ter visto um...Urubu. Um caminhão.
Pois bem, sabem como Neruda viu uma cebola?
Ele a viu como : “ uma rosa de água com escamas de cristal.
Continuando, fui assistindo a minha própria destruição....Talvez a sua.
Um tal de William Blak disse que a árvore que o sábio vê não é a  mesma vista por um tolo.
Outra coisa que o sábio vê e que me deixou arruinado: o pé de ipê. Sobretudo o ipê florido.
Tenho um na  frente de casa e já pensei em “ assassiná-lo” pois o danado , uma vez por ano fica florido. Uma veizinha só por ano e faz uma sujeira danada, jogo sua semente pro mundo inteiro. Até dentro da geladeira dos vizinhos:
_ Nossa “ seo “ Brito , linda árvore mas faz uma sujeira, né?
-Né...
Um sábio vê beleza radiante em um ipê florido. O idiota, e pelo jeito não estou só, vê somente uma fábrica de imundice.
Virei sábio também.
Tem mais, quando vejo uma pedra, vejo uma pedra. O que mais poderia ter visto?
O praga do Drumonnd viu uma poesia: “ no meio do caminho tinha uma pedra,tinha uma pedra no meio do caminho, tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra...”
Alberto Caeiro disse...Sabe quem é Alberto Caeiro? Não sabe?  É o Fernando Pessoa. Que coisa!
Então, ele disse que o ato de ver não é natural, precisa ser aprendido.
Quer aprender, então  leia sempre um poeta, ele ensina a arte de ver.
Assim aconselho a que leiam a Luli Coutinho,a Nidia, a Cyda Valadares, a Theca Angel, o Ogui , o Junior Almeida, o JJ Gonçalves, aquele poetaço de Porto Alegre, o Eugênio, o português de Sintra,  a Ângela poesia, a Leda Yara, a Nancy Cobo, a Eliana Ellinger,  a Mercília Rodrigues, a Clara Pipa, a Janda Neves, a mana AugustaBS.
Quer mais? Tem a Ciducha, a Marilda Ternura, a La Femme,  a Ann@ Peralva, SuelyDam, Luiza Porto...É gente boa que não acaba mais.
Quer saber, nos diversos grupos temos nomes  às mancheias. Qualquer um é, como se diz aqui no meu sertão, macuco no “ emborná “
-Hein!  Não sabe o que é emborná? Nusssaaaaaa , você não sabe nada!
Nietzsche, mas que nome danado, disse que a primeira tarefa da educação é ensinar a ver. Antes mesmo da alfabetização. Primeiro ensinar a ver.
Se os olhos estão guardados numa caixa de ferramentas, ele será sempre uma ferramenta e nada mais que isso.
Todavia, se eles estiverem guardados em uma caixa de brinquedos, se transformam em órgão de prazer e vendo as coisas com prazer, a gente termina por fazer amor com o mund
o.

 
Créditos:


Tube masculino: Grisi
Tube misted - Ana Ridzi

 

(Repasse com os devidos créditos)

Voltar
 

Copyright © 2013- Todos os direitos reservados.
 
Webdesigner Angela*Poesi@
Publicado em: 05.09.2013  Atualizado em:  24.09.2013